Mercado de carnes especiais: tendências e expectativas de consumo

imagem de carne premium para churrasco
segunda-feira, Julho 13, 2020 - 11:15

Título

Mercado de carnes especiais: tendências e expectativas de consumo

A pecuária de corte do Brasil tem evoluído significativamente. Somos detentores do maior rebanho comercial do planeta e, atualmente, somos o maior exportador de carne bovina do mundo e o segundo maior produtor mundial.

Para se ter uma ideia da importância do país frente a demanda mundial, em junho/2020, no acumulado até a terceira semana, o Brasil embarcou 107,20 mil toneladas de carne bovina in natura, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

A produção brasileira de carnes se destaca em volume, entretanto, há muito espaço para crescimento, principalmente no quesito qualidade. A maior parte da produção de carnes nacional é commodity, ou seja, carne comum, e assim sendo, tem baixo valor agregado, mesmo atendendo às exigências dos órgãos de fiscalização.

Nos últimos anos, o mercado de carnes nacional vem passando por significativas transformações, como o aparecimento de novos nichos e tendências de mercado, onde a procura por carnes de qualidade superior cresce significativamente, trazendo à tona a necessidade de investimentos em sistemas de produção mais especializados com estratégias diferenciadas, voltadas a produtores  dispostos a atender a demanda desse mercado.

Carnes especiais ou premium

Enquanto a carne commodity é caracteriza-se pela falta de padronização das boiadas, onde vão para o abate bovinos de idade, peso, sexo e raças diferentes, na produção de carnes especiais a padronização é regra, e todas as etapas da cadeia produtiva de carnes especiais obedece a critérios de seleção e produção rigorosos.

O processo inicia-se na seleção dos lotes de animais ou, em alguns casos, na seleção do material genético que será utilizado para produção do animal antes mesmo do seu nascimento, passando pelo sistema de produção utilizado na propriedade, nutrição, sanidade e demais manejos dentro da porteira, se estendendo até o abate do animal no frigorífico.

Dessa forma, as carnes especiais ou premium são frutos de uma cadeia produtiva que busca a excelência em todas as etapas do processo, garantindo, assim, padronização e qualidade da matéria-prima.

Nesse contexto, marmoreio, maciez e acabamento superiores não são alternativas, mas sim pré-requisitos para atendimento do mercado.

A influência da raça na produção de carnes especiais

É importante salientar que existem programas de certificação de raças bovinas, tais como: Programa Angus, Braford, Hereford, Charolês, Senepol, Programa de Qualidade Nelore Natural e Wagyu.

Esses programas mostram que, ainda que algumas raças sejam mais indicadas para a produção de carnes especiais, por consequência de algumas características genéticas, quando o assunto é produção de carnes de qualidade superior, não existe uma raça detentora dos padrões de qualidade, sendo assim, é possível a produção de carnes especiais com todas as raças ou cruzamentos de bovinos, incluindo a nelore.

A carne Minerva Angus, da Minerva Foods, é um exemplo de produto produzido dentro de programas de qualidade.

Rumos do mercado nacional de carnes especiais

O fator acelerador de todo mercado é a demanda, puxada pelos consumidores. No mercado de carnes especiais, isso não é diferente.

A busca do consumidor por cortes diferenciados e carnes de qualidade superior abre as portas para um mercado ainda pouco explorado em âmbito nacional e, em contrapartida, muito difundido fora do país, mostrando-se um nicho de mercado muito promissor e rentável, já que esses produtos possuem valor agregado e geram mais receita para o produtor.

O Brasil tem condições para produzir carne de qualidade para atendimento a esse nicho de mercado, e programas como o PEC – Programa de Eficiência da Carcaça firmam parcerias que integram os diversos elos da cadeia produtiva de carne para viabilizar a produção desse tipo de alimento, entretanto, existe ainda muito espaço para produtores dispostos a produzir mais e melhor.

Atender consumidores selecionados, como restaurantes estrelados e boutiques de carne, é um grande desafio a ser enfrentado pela pecuária nacional, cuja preocupação até pouco tempo atrás era somente o oferecimento de um produto de qualidade, com características físicas e químicas satisfatórias.

Esse segmento de mercado, com necessidades tão específicas, mostra-se um caminho promissor. O número de estabelecimentos que vêm se especializando na comercialização desse tipo diferenciado de carne bovina não para de crescer, sinalizando uma oportunidade de elevar a produção da carne brasileira a um novo patamar, para atendimento aos mercados nacionais e internacionais.